9.3.07

A árvore

Não se sabe bem se queria ser como as estrelas, ora brilham aqui ora brilham ali mas sempre para toda a gente, ou se apenas desejava matar a fome à vizinhança. A verdade é que, à sua maneira ramificada no desajeito, lá cumpriu as duas funções igualmente cruciais para a vida humana.

4 comentários:

  1. aos convites do céu rejeitam os pirilampos que apenas vivem com a luz apagada...

    ResponderEliminar
  2. Coisas pa pensar, meu primo...

    Passei e deixo-te um beijinho:)
    *

    ResponderEliminar
  3. Algumas vezes não brilham sequer, mas também sabemos que estão lá!Não será também esta uma das suas funções?
    Crucial, como tantas outras para a vida humana!!!!

    ResponderEliminar
  4. se calhar queria que dos seus ramos vissem como é grande o céu

    ResponderEliminar