20.6.05

ATOM HEART MOTHER

São gargantas de vento,
um ããhhhhhhhhhh ãáhhhhhhh tornado ar.
Respira, o silêncio respira-te e tu és silêncio com ele.
Um ããhhhhhh aahhhhhhh invocando mar.
Gargantas gementes, assobios de tempestade,
silêncio.

Agrafa-me a luz no peito,
guarda-me em fotocópias de céu.
São Sim, tetizadores gritantes, são sim.

Violências forradas a vermelho,
Brzzzz!
Respirar fundo.

E pelas caixas de seda entrincheiradas nos teus ombros solto a primeira tribo de medos.
Bicos de pés, fornalha acesa, perseguição: palavra anula palavra, comboio fora de circulação, urso parvo contemplativo adjectivado.
Épico sol-i-dão instrumental nas asas de um vulcão. Epicentro de chuva, esse magma, tanta lava, atravessado no credo, encharcado de lama.
Acabaremos todos lá fora, morreremos todos nus no êxtase da nossa canção,
acabaremos todos, concretizar na morte a complexidade da luz,
findaremos todos a cantar:
um ããhhhhhhhhhh ãáhhhhhhh tornado ar.

5 comentários:

  1. áábicos de pés...
    bicos de pés...

    gostei

    so | 07.06.05 - 10:56 am

    ResponderEliminar
  2. gosto das interjeiçoes... nao percebo o sentido (ou nao me toca pessoalmente, digamos) mas gosto do texto livre e original

    aquelabruxa | 06.21.05 - 2:07 pm

    ResponderEliminar
  3. "Agrafa-me a luz no peito,
    guarda-me em fotocópias de céu."
    Apetecia-me gritar isto e a bom som...

    Posso usar a minha garganta também e juntar-me a ti?

    *
    Jade | 06.21.05 - 1:26 pm

    ResponderEliminar
  4. aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah melífluo (palavra que aprendi hoje)

    nibs 06.20.05 - 11:09 pm

    ResponderEliminar
  5. mateus bandieira02/03/06, 17:36

    É sem dúvida, para mim, um disco ótimo, muito bom, demais, me faz voar com sua melodia, psicodelismo e o melhor do rock progressivo, coisas que o YES nao conseguiu juntar... Ruim, so o Roger Waters que disse "por fora para ninguem mais ouvir" ...
    minha modesta opiniao discordo

    ResponderEliminar