16.1.06

Sobrevivi aos lábios, voltei ao mar que amo.
Ela disse pára, disse está errado, disse não mereces, disse não devemos, não disse nada, ensopou-me de fantasia, mordeu-me o beijo, disse já chega, disse olha o que fizemos, afundou-me em círculos de laranja perfeita, disse já chega, disse já chega, eu adormecido elefante bebé, disse não está certo, língua, barco à vela a furar o céu, estrela cadente, disse ainda te estou a magoar mais, disse deixa-me ir embora, língua, não disse nada, eu morango anestesiado, eu guerrilheiro rendido, eu perdido nos lábios que sobreviveram aos meus.
É um só sol, uma única flor, voltei do mar que amo.


Figura: Le bateau atelier, Claude Monet

12 comentários:

  1. :)

    Saio daqui com vontade de (a)mar.

    *

    ResponderEliminar
  2. "Há momentos na vida em que sentimos tanto
    a falta de alguém que o que mais queremos
    é tirar esta pessoa de nossos sonhos
    e abraçá-lo.
    Sonha com aquilo que quiseres.
    Sê o que queres ser,
    porque possuis apenas uma vida
    e nela só se tem uma oportunidade
    de fazer aquilo que se quer.

    Tem felicidade bastante para faze-la doce.
    Dificuldades para faze-la forte.
    Tristeza para faze-la humana.

    E esperança suficiente para faze-la feliz
    As pessoas mais felizes
    não têm as melhores coisas.
    Elas sabem fazer o melhor
    das oportunidades que aparecem
    nos seus caminhos.

    A felicidade aparece para aqueles que choram.
    Para aqueles que se magoam.
    Para aqueles que buscam e tentam sempre.
    E para aqueles que reconhecem

    a importância das pessoas que passam por suas vidas.
    O futuro mais brilhante
    é baseado num passado intensamente vivido.
    Só terás sucesso na vida
    quando perdoares os erros
    e as decepções do passado.

    A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
    duram uma eternidade.

    Apenas um desabafo

    Anabela (edden)

    ResponderEliminar
  3. Não: bem à superfície. Mas, sim, é dos dois a beleza do mar.

    ResponderEliminar
  4. Aviso: o comentário que se segue é 'brejeiro' e não se adequa ao nivel deste blog.

    Ah, Sílvio, seu badalhoco. É assim mesmo. Abraço.

    ResponderEliminar
  5. quem é o parvo que não quer 'perder' tempo a amar?!

    ResponderEliminar
  6. Por isso é tão bom ceder à tentação...amar e deixar-se amar, não?

    ResponderEliminar
  7. o confronto entre o dever racional de não se deixar levar pelo momento e o impulso apaixonado de sentir um fruto mais ou menos proibido, de sentir um beijo imenso, retardado pelo combate em mar alto do que se quer e o que acha que se deve.
    Brilhante, morangosamente brilhante

    ResponderEliminar
  8. Quando outros lábios sobrevivem aos nossos... é como se nos afundassemos no nosso próprio mar...

    ResponderEliminar
  9. Super color scheme, I like it! Good job. Go on.
    »

    ResponderEliminar
  10. Looks nice! Awesome content. Good job guys.
    »

    ResponderEliminar