11.5.10

Homenagem a Rato Zinger




Começou assim:
«se o papa papasse papa
se o papa papasse pão
o papa tudo papava
seria o papa papão»

e acaba assim:

ó papa salgado quanto do teu papal
são papas de Portugal
Por nos papares, quantas mães choraram
quantos filhos em vão rezaram!
quantas noivas ficaram por papar...
Para que fosses papa, no mar

Valeu a papa? Tudo vale a papa
se o papa não é pequeno.
Fui ver.

8 comentários:

  1. mui bom !!
    http://houseslbeat.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Gostei da lembrança ao Pessoa.
    Ah se o papa papasse papoulas...

    ResponderEliminar
  3. Rafael, aí está um belo começa para um Rato zinger parte 2. Aguardo finalização desse projectos :)

    ResponderEliminar
  4. Adorei! Realmente muito bom!

    abraço

    ResponderEliminar
  5. muito foda, desculpe minha expressão!!!!!! rsrsrsrsrs

    ResponderEliminar
  6. hahaha...

    adorei as intertextualidades papais!...


    Abraços carinhosos =)

    ResponderEliminar
  7. Adorei seu blog, poesias lindas e inteligentes!
    Se puder, visite o meu. Estou lançando meu primeiro livro de poesia!
    Um abraço
    www.amoresias.blogspot.com

    ResponderEliminar