4.11.05

Falho sempre visitas à lua

Pingos de chuva contados a cigarro. É como andar de carro, amar - é preciso travar. É como seguir caminhos: vais no teu, esperança falsa, falha-me a mão. É como ficar num buraco com dus pedras de gelo no cérebro.
Acendo outro. Chove. Apetece mastigar o tempo, triturá-lo com uma matilha de motosserras gramaticais, uma febre de vocábulos enraivecidos. É agressiva a viagem dos que ficam, dá frio, faz não querer ninguém. A robustez da teia. Não saio daqui sem uma pequena morte, renascimento de nicotina, raíz rompendo nas trevas, manchas podres nas folhas, nos braços, no corpo, pontos negros nos olhos. Não há lua nem lado nenhum para a imobilidade, depressão de árvore, noites em negro enleadas com fitinhas de sangue, como prendas.
Faz não querer, faz um homem com lágrimas. Estradas sem mim, miragens inaladas - nem lua, nem luz, nem lume. Falta a mão, apetece chover - febre de um manco - sobra em cinzas. É como insistência por afogamento.
Não há visitas no buraco.

13 comentários:

  1. Splogs clog blogosphere
    Spammers are spewing their wares across the blogosphere, that part of the Internet where millions ... The readership of blogs has exploded in the last 18 months," and with it the popularity of splogs, said Jason Goldman, product manager for Blogger, which is owned by Google Inc.
    Find out how to buy and sell anything, like things related to how to repair a road bicycle on interest free credit and pay back whenever you want! Exchange FREE ads on any topic, like how to repair a road bicycle!

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. pois que chova. que as colheitas, que o trigo e o milho, já se ressentem. e as florestas.

    ResponderEliminar
  4. "É agressiva a viagem dos que ficam, dá frio, faz não querer ninguém."

    Depois chove. E as visitas à lua prosseguem... :)

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  5. Belíssimo! E não hás-de falhar a próxima viagem! Abraço

    ResponderEliminar
  6. acho que fiquei (ou tenho ficado...) atrás de ti nessa fila que espera a viagem. mas vamo-nos fazendo companhia.

    ResponderEliminar
  7. Afinal entram os dois. Não falharão concerteza esta visita. Parabéns!:)

    ResponderEliminar
  8. Em comentário anterior já havia dito que não falharias a próxima viagem. E não falhaste. Parabéns por teres subido mais um degrau rumo à Lua!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  9. A três é mais fácil...
    Para um rapazinho que ousou ser jornalista, escreve coisas assim... que palavras tão profundas, tão sentidas... Que respiram talento!!!
    Parabéns...

    posso fazer desta letra a minha terceira música?? Posso, Posso ???


    Marta, Mariana, Couto

    ResponderEliminar
  10. Minha gente encantada,
    não esperava tão deliciosa visita.

    até estou para ver como tal "coisa" pode ser musicada,
    autorização dada,
    privilégio imensurável.

    ResponderEliminar
  11. Chove e respira. Não há "as mãos", mas mãos de todos, coando o doce inexistente para malgas de sorriso livre.

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar